Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo PABX 3130-2000 Central Atendimento 3130-2100
Mapa do SiteTSEOutros TREInício

Urna Eletrônica

EmpréstimoHistóricoVantagensCaracterísticasVoto passo a passoSegurançaApuração da Eleição

Apuração da Votação

Encerrada a votação, o Presidente da Mesa Receptora de Votos emitirá, na presença dos fiscais dos partidos, o boletim referente àquela urna, em até dez vias, contendo o resultado da respectiva seção eleitoral, no qual serão consignados a data da eleição, a identificação do município, da zona eleitoral e da seção eleitoral, o horário de encerramento da votação, o código de identificação da urna eletrônica, o número de eleitores aptos, o número de votantes, os votos nominais para os cargos daquela eleição, os votos de legenda, os brancos e os nulos e a soma geral dos votos.

Uma das vias será afixada na porta da Seção Eleitoral. As três vias seguirão para o local de apuração da Zona Eleitoral, junto com o disquete que será retirado da urna eletrônica. As demais vias serão entregues aos fiscais dos partidos e coligações presentes.

Nos locais de apuração, os disquetes serão lidos por microcomputadores e seus dados transmitidos para o computador central do TRE, que totalizará os boletins de urna do Estado.

Segurança
Os dados contidos nos disquetes, que serão retirados das urnas eletrônicas são criptografados, ou seja, transformados em sinais. Os computadores que farão a transmissão desses dados para o TRE estão programados para aceitar apenas essa criptografia, ou seja, somente para leitura e transmissão. Se houver qualquer alteração nos dados do disquete, o micro transmissor não o aceitará para leitura e transmissão. Esta transmissão de dados para o TRE é autorizada através de códigos aos quais somente o Juiz Eleitoral tem acesso e de contra-senhas fornecidas por um pequeno aparelho, que permanece em poder do Juiz. Essas contra-senhas mudam aleatoriamente a cada transmissão. Somente no computador do TRE os dados serão decriptografados e os votos totalizados. Se houver alguma interferência nas linhas de comunicação, o computador rejeitará aquele boletim de urna.

O resultado de cada urna eletrônica ficará gravado em 3 (três) lugares diferentes:

a. no BU – Boletim de Urna emitido após o encerramento da votação;

b. no disquete que será retirado para totalização dos resultados;

c. no "flasch-card" interno da urna eletrônica;

Plano de Contingência

Apesar de toda a tecnologia e empenho que envolvem o processo eleitoral, os cartórios estabelecem um plano de contingência para eventuais emergências, quais sejam:

a. cada local de votação deverá ter urnas tradicionais, já devidamente lacradas, para que, em não sendo possível a substituição da urna eletrônica, a votação não seja prejudicada;

b. a mudança para votação tradicional (manual) somente deverá ocorrer nos casos de defeitos irrecuperáveis na urna eletrônica e após ter sido utilizada toda a reserva das urnas eletrônicas disponíveis.

Apuração manual
A apuração das urnas das seções eleitorais que passarem à votação por cédulas poderá ser iniciada a partir das 17 horas do dia das eleições ou imediatamente após o recebimento da primeira urna e concluída no prazo máximo de até 5 dias, no primeiro turno, e de até 10 dias, no segundo turno. Iniciada a apuração os trabalhos não serão interrompidos, inclusive aos sábados, domingos e feriados, devendo a Junta Eleitoral funcionar das 8 às 18 horas, pelo menos.

Voto Cantado
Caso ocorra a votação por cédulas, os votos serão lidos um a um e registrados na urna. Ao final será expedido o Boletim de Urna apresentando o resultado da votação naquela seção.

VoltarSubir